O que é legalismo significado bíblico

Tempo de leitura:4 Minuto, 29 Segundo

Vamos ver do que se trata o legalismo bíblico.

Atualmente, estou estudando o livro dos romanos e hoje me deparei com uma passagem que se destacou em minha mente. Do meu ponto de vista, a passagem da Bíblia fala sobre legalismo e por que não funciona para os crentes.

Hoje pretendo compartilhar essa passagem com vocês e fazer algumas observações sobre isso.

Vamos ler juntos:

O que vamos concluir?

Pois os gentios, que não buscavam justiça, a alcançaram.

Quero dizer justiça que é pela fé.

Por outro lado, Israel, que buscava uma lei que lhe desse justiça, não conseguiu essa justiça.

Por que não?

Pois eles não a buscavam através da fé, mas através de obras, como se fosse possível alcançá-la dessa forma.

Romanos 9:30-32

A primeira coisa que gostaria de fazer para começar a abordar a questão é definir o que quero dizer usando a palavra legalismo.

De acordo com o dicionário da Academia Real Espanhola, o legalismo é definido da seguinte forma:

Tendência à aplicação literal das leis, sem considerar outras circunstâncias.

Formalidade ou exigência legal que dificulte ou impeça o funcionamento efetivo de algo.

Embora a definição dada a nós do termo seja ampla, e cabe a nós defini-lo no contexto religioso cristão, acho que é um bom ponto de partida.

No contexto religioso cristão, eu definiria o legalismo como considerando, consciente ou inconscientemente, que normas ou formas são a coisa mais importante na vida espiritual, deixando de lado coisas de igual ou maior relevância.

Nessa perspectiva, os judeus da época de Jesus e do apóstolo Paulo tornaram-se legalistas. Eles consideraram que a lei (os Dez Mandamentos e uma série de outros ritos e práticas do Pentateto) era o fim final da vida humana. Eles pensaram que era o veículo pelo qual Deus tinha destinado o homem a obter salvação e redenção.

No entanto, ao definir seus pontos de vista e sua prioridade nesta premissa, eles tinham confiado em seus próprios méritos para serem justificados. Tornaram-se arrogantes, orgulhosos e críticos dos outros.

Esqueceram-se de amar os outros incondicionalmente, e seus corações endureceram em relação a Deus e ao próximo, colocando-se no centro de sua experiência de fé.

Muitas vezes os cristãos podem cometer o mesmo ou pelo menos erro semelhante.

Os seres humanos inconscientemente querem fazer a nossa parte para ganhar a salvação, por isso tentamos ser bons para Deus nos aprovar.

Mas ao fazê-lo, podemos cair no erro de assumir que Deus nos aprova por nossos méritos e que somos melhores que os outros, quando na realidade só podemos ser aprovados pelos méritos de Cristo.

O que o apóstolo Paulo nos diz na passagem é que gentios (não judeus) encontraram justificativa sem procurá-lo (através de obras). Ou seja, encontraram salvação e justificativa diante de Deus através da fé nos méritos de Jesus, tirando-se da equação.

Mas que os judeus, tendo se tornado legalistas, buscavam justificativa exclusivamente por meio da lei. O que a levou a não ser encontrada.

Pela simples razão dessa justificativa sempre foi pela fé.

O que isso significa é que a justificativa do ser humano depende exclusivamente de Deus e não das ações que fazemos.

Ou seja, ser justificado não depende do indivíduo, depende de Deus que nos justifica através de seu filho.

Legalismo não funciona porque coloca meu olhar em mim mesmo quando preciso olhar para Jesus.

Os judeus não deveriam ter se considerado perfeitos e merecedores do eterno, mas ao contemplar a lei, reconheceram sua fraqueza e sua necessidade pela graça de Deus.

Mas porque achavam que a salvação dependia de si mesmos, perderam de vista e rejeitaram aquele que era justificativa que fazia carne.

A Jesus.

E rejeitar Jesus significava rejeitar a graça e a salvação de Deus.

Para encerrar, gostaria de dizer que muitas vezes podemos nos colocar no lugar dos judeus e acreditar que temos algo a oferecer a Deus para ganhar a salvação.

Mas gostaria de lembrá-los hoje que este não é o caso.

Se há algo de bom em nós, se há algo de bom que podemos fazer, tudo é um presente de Deus para a glória de Cristo, não nosso próprio mérito.

A lei Deus, os Dez Mandamentos, são bons e uma bênção para nossas vidas porque, entre outras coisas, nos ajudam a trilhar o caminho da graça e construir um personagem à semelhança do Filho de Deus.

Uma vida ligada a padrões e formas sem levar em conta que eles não são os meios para obter a salvação, mas são um produto da minha fé em Jesus, é uma vida que está apontando o alvo errado.

Ele está colocando sua esperança no Eu e não no Filho de Deus.

Convido você a assistir este vídeo sobre o que é legalismo?

Espero que essas palavras tenham sido uma bênção para sua vida.


Você está lutando contra o legalismo? Conhece algum legalista? Qual é a circunstância que você está passando? Deixe-nos saber nos comentários.


Você está lutando com problemas ou circunstâncias difíceis em sua vida, e você sente que precisa de ajuda?

Estamos aqui por você. Oferecemos a você a possibilidade de falar com alguém que vai ajudá-lo através de todas essas coisas difíceis, sempre de mãos dadas com Deus.

Desconto no aconselhamento cristão

Use o cupom DIOSPRIMERO2022 quando for fazer o pagamento e obtenha 50% de desconto.

Bênçãos e um abraço.

O que é legalismo significado bíblico

Sobre o autor

Daniel & Jessi

Quando minha mente estava cheia de dúvidas, seu conforto renovou minha esperança e minha alegria. Salmos 94:19 | Conheço muito bem os planos que tenho para vós — afirma o Senhor — planos de bem-estar e não de calamidade, para vos dar futuro e esperança. Jeremias 29:11
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.